DESTAQUE (Ed. 647)

Um retrato de Sever do Vouga

Um retrato de Sever do Vouga

• Patrícia Fernandes

Ed647_Cascata-SeverSever do Vouga é um concelho do distrito de Aveiro que, segundo dados dos Censos 2011, tem cerca 13 100 habitantes que se dividem por 7 freguesias. Considerando a recente união de freguesias, são elas, Couto de Esteves, União de Freguesias de Cedrim e Paradela, União de Freguesias de Silva Escura e Dornelas, Pessegueiro, Talhadas, Rocas e Sever. Em comum, a maior parte, tem um segundo nome “Vouga”, uma homenagem ao rio que escolheu as terras severenses para traçar o seu percurso. Um percurso traçado com minúcia, o qual reflete uma paisagem com traços irregulares e curvilíneos, em tons esverdeados. Na primeira edição por terras severenses, a Gazeta da Beira traça o retrato geral de Sever do Vouga.

Esta é a capital do mirtilo, a terra da vitela assada e da lampreia, um dos 5 municípios portugueses melhores para viver em 2013, segundo o estudo da Universidade Nova de Lisboa. Sever do Vouga é um concelho que mistura o litoral com o interior e a tradição, assente numa bagagem histórica de centenas anos, com a inovação de quem tem os olhos no futuro.

Sever, o turismo, a gastronomia e a economia

São cada vez mais as pessoas que querem visitar Sever do Vouga. No ano passado, a Feira Internacional do Mirtilo atraiu largos milhares de visitantes, também milhares conseguem atrair a Festa da Lampreia e a FicaVouga. Três pretextos entre os muitos existentes para conhecer as potencialidades deste concelho: A Ponte de Santiago, com 28,5 metros de altura, o rio Vouga, a Cascata da Cabreia, a Quinta do Barco, a recém inaugurada ecopista, complementada com um generoso pano de fundo,que dá nova vida aos antigos caminhos de ferro, são só alguns exemplos dos produtos turísticos severenses.

Também as cores, os cheiros e os sabores da gastronomia acrescentam valor a economia do concelho. À vitela assada e a lampreia do rio Vouga que há muito são tradição das mesas severenses, acrescenta-se o fruto polivalente, que dá bem com quase tudo. A gelados, licores, doces, chás, pão… o mirtilo dá um sabor especial.

Os pequenos frutos são um dos desafios actuais de Sever do Vouga, projeto este, que está nas mãos da AGIM. Recentemente, foi aprovado o Cluster dos Pequenos Frutos, mais um passo em frente de um produto que, nos últimos anos, tem contribuído decididamente para a afirmação de Sever do Vouga, um pouco por todo o país, um pouco por todo o mundo.

Paralelamente, o edifício da Vougapark, inaugurado no ano anterior, tem à sua frente um ano decisivo. Em 2014, António Coutinho quer ver o edifício ocupado em pelo menos 50 por cento. Os projetos da Vougapark passam, essencialmente, pelo empreendedorismo, sendo que o município em consonância com a CIRA ( Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro)  esta a trabalhar no arranque de uma incubadora de empresas. Também este ano, estima-se que a Barragem de Ribeirada-Ermida chegue ao fim. Até então, este projeto tem conseguido por travão à crise, tendo conseguido empregar inúmeros severenses. Depois de concluída, será mais uma aposta turística para promover Sever e atrair visitantes.

Sever, as pessoas a cultura e a tradição

Com dois Ranchos Folclóricos, 2 bandas de música e mais de outras 50 associações espalhadas por todos o concelho, são muitas as pessoas que têm um papel ativo no concelho. Reavivam tradições, lançam-se no desporto e na aventura, apoiam os mais carenciados, elevam a cultura, dignificam o artesanato…. Cada colectividade, com os seus propósitos, ajuda  a melhorar a qualidade de vida dos severenses e a promover o que melhor se faz em Sever do Vouga.

Inaugurado em 2001, o Centro de Artes e Espetáculos de Sever do Vouga tem feito a diferença. Por ano, sobem ao palco inúmeros e variados espetáculos pensados para um um público heterogéneo com gostos distintos. Um aposta “na cultura de proximidade” que procura fomentar e democratizar as artes.  Em prol da cultura, mas também da educação, a Biblioteca Municipal, em 2009, abriu com novas instalações. Uma edifício moderno, com uma agenda dinâmica que conta com milhares de títulos, espaço para leituras periódicas e ainda com espaço Internet.

Há muito mais para contar, muito mais para descobrir. Fica um retrato geral que a Gazeta da Beira vai tentar aprofundar, a cada edição.

—————————————————————————————————————————-

Mais artigos

Centro de Emprego Dão Lafões têm novo director adjunto
Concerto de Natal memorável, muito aplaudido pela população

Redação Gazeta da Beira