DESTAQUE

Edição  731 (11/01/2018)

Proposta de orçamento apresentada ao órgão executivo municipal

A Assembleia Municipal aprovou hoje, por maioria, a proposta de Documentos Previsionais para 2018, que inclui o Orçamento e as Grandes Opções do Plano. A proposta de orçamento municipal totaliza 29,233 milhões de euros, prevendo-se uma receita corrente na ordem dos 17,594 milhões de euros, e uma receita de capital (que inclui outras receitas) de cerca de 11,639 milhões de euros. Do lado da despesa, as previsões efetuadas indicam um montante de despesa corrente de cerca de 13,323 milhões de euros, e uma despesa de capital que ronda os 15,910 milhões de euros.

 

Prioridades para 2018

O Orçamento para 2018 representa um acréscimo de 29% relativamente aos valores de 2017, tendo por base, do lado da receita, essencialmente, a grande fatia proveniente das transferências diretas do Orçamento de Estado, assim como os valores provenientes dos fundos comunitários e os impostos arrecadados. Não obstante o significativo aumento do valor deste orçamento, não há lugar a qualquer aumento de impostos, mantendo-se a taxa de IMI nos valores mínimos e, pela primeira vez, haverá lugar a uma progressiva descida da participação municipal no IRS.

Do lado da despesa verifica-se uma salvaguarda das despesas correntes, por forma a manter a prestação de serviços municipais de uma qualidade superior e eficiente, de acordo com as competências do município. No que concerne aos investimentos, em 2018 mantém-se a forte aposta na rede de saneamento, com alargamento a novas localidades, procurando aumentar a taxa de cobertura do mesmo e tornando o concelho mais homogéneo nesta área. Também a rede de abastecimento de água merece uma preocupação acrescida, reforçando-se o investimento na sua extensão e na melhoria da quantidade e qualidade da água disponível. Merece igualmente destaque a preocupação com as áreas florestais, quer as que foram fustigadas por incêndios de 2016 e 2017, quer aquelas que não foram afetadas. Prevê-se o investimento em reflorestação, reparação de áreas danificadas e forte investimento na prevenção, com melhoria dos acessos e investimentos em equipamentos de apoio à prevenção e combate a incêndios.

Nos projetos de maior valor, destaque para a continuidade da execução da ETAR Intermunicipal de Valgode e respetivos emissários, a Valorização das Termas Romanas e a finalização do Pavilhão Multiusos de Santa Cruz da Trapa. Serão iniciados, tão breve quanto possível, as construções do Parque Urbano do Nogueiral, do Parque Empresarial de Pindelo dos Milagres, do Pólo Escolar de Vila Maior, do Percurso Pedonal do Vouga, a segunda fase da Ecopista, a requalificação de dezenas de quilómetros da rede viária municipal, entre outras obras de importância acrescida para a população do concelho.

No orçamento para 2018 é também evidente a preocupação cultural e social do executivo, traduzida na manutenção de projetos de valorização de todas as vertentes culturais e das tradições do concelho, e na aposta nas medidas de apoio direto às famílias, das quais se destacam o apoio à natalidade, o fundo social de apoio à habitação, as bolsas de estudo e o recente cartão sénior.

———————————————————————————————————

Edição  730 (21/12/2017)

Pedro do Sul é exemplo no aproveitamento de energia geotérmica

Decorreu ontem, dia 13 de dezembro, nas Termas de S. Pedro do Sul, o Seminário Internacional “Energia Térmica, Uma Aposta no Futuro”.

Com mais de 120 participantes e diversos oradores internacionais, este seminário serviu de mote para a constituição de um grupo de trabalho que vai proceder à criação de legislação que permita o aproveitamento dos recursos geotérmicos.

A sessão de abertura contou com a presença do Presidente do Município, Vitor Figueiredo, que deu as boas vindas e apresentou o concelho e do Diretor Geral da Energia e Geologia, Mário Guedes que afirmou que S. Pedro do Sul é um concelho exemplar no aproveitamento da energia geotérmica e que poderá servir de piloto para tudo o resto que se faça ao nível do país.

A energia geotérmica constitui uma forma de energia renovável capaz de aproveitar o calor naturalmente existente no interior da Terra, e utilizá-lo diretamente para aquecimento, ou indiretamente para a produção de energia elétrica, consoante a temperatura do local.

 

——————————————————————

Decorre a 6 de janeiro em S. Pedro do Sul

Corrida S. Silvestre Manuel dos Santos Almeida

A Câmara Municipal em coorganização com a Termalistur, a União de Freguesias de S. Pedro do Sul, Várzea e Baiões e o apoio do GTT – Grupo Todo o Terreno de S. Pedro do Sul, vai levar a cabo a 5.ª edição da Corrida S. Silvestre Manuel dos Santos Almeida.

A prova decorrerá no sábado, dia 6 de janeiro, com início às 19:00 horas, num percurso com 10.000 metros, entre S. Pedro do Sul e as Termas, percorrendo o troço da Ecopista.

Podem participar atletas federados e atletas representantes do INATEL, Estabelecimentos de Ensino, Núcleos de Atletismo, Associações Culturais e Recreativas, bem como atletas individuais, nos escalões de Absolutos Femininos e Absolutos Masculinos e de Veteranos Masculinos.

As inscrições têm o custo de 5,00€ e devem ser efetuadas em https://stopandgo.com.pt ou no Complexo Desportivo Municipal até às 17h30m do dia 29 de dezembro. Após essa data as inscrições terão o custo de 8,00€. A inscrição só é válida após pagamento. Para inscrições de equipas, duas inscrições por cada 10 serão gratuitas, desde que efetuadas até 29 de dezembro.

Todos os participantes terão direito a t’shirt alusiva à prova e a medalha de participação.

Qualquer esclarecimento pode ser solicitado para os contactos 232724375 ou 917848798, ou pelo email desporto@cm-spsul.pt.

O Regulamento pode ser consultado em http://www.cm-spsul.pt/conteudo.asp?idcat=307.

————————————————————————————

Edição  729 (7/12/2017)

O Rotary Clube Lisboa Internacional Francófono mobiliza solidariedade com as vítimas dos incêndios

No próximo dia 12 de dezembro é a vez de Vouzela

Os membros do Rotário de Lisboa Internacional Francófono, sob o impulso do Presidente Alain François, prontificaram-se a dar o seu contributo para ajudar as vítimas dos incêndios que devastaram o norte de Portugal. Foram desencadeadas diversas iniciativas.

No próximo dia 12 de Dezembro está prevista a entrega em Vouzela, através da Câmara Municipal, sob coordenação do seu presidente Rui Ladeira, de donativos destinados às pessoas que perderam as suas casas. Este donativo, a entregar às vítimas dos incêndios de Vouzela, é constituído por 40m3 de mobiliário, roupa e produtos de higiene, que foram oferecidos pelo Hotel York House de Lisboa, onde se realizam as reuniões semanais do Clube.

Esta acção insere-se num conjunto mais vasto de iniciativas promovidas pelo  Rotary Clube Lisboa Internacional Francófono  das quais constam uma coleta , designada “Caixa Comum” que permitiu recolher junto dos membros do Clube e dos seus amigos cerca de 2000 euros; um concerto de Fado, dado graciosamente na passada sexta-feira, dia 1 de dezembro, pela grande Fadista Matilde CID no prestigiado espaço da Casa do Alentejo em Lisboa que foi aplaudido por mais de 200 espetadores, tendo todos eles contribuído com uma doação, para além do preço pago pelos bilhetes. A receita deste concerto ascende a mais de 4 000 euros. Assim, estes 6 000 euros servirão para a reconstrução e reflorestação de Pampilhosa da Serra (aquisição de materiais e árvores de fruto). Por outro lado, 40m3 de mobiliário, roupa e produtos de higiene, que foram oferecidos pelo Hotel York House de Lisboa, onde se realizam as reuniões semanais do Clube, e pelos membros do Clube e amigos, serão encaminhadas gratuitamente por um parceiro transportador para a autarquia duramente atingida de VOUZELA


Concerto Solidário com receita a reverter a favor das vítimas dos incêndios de Oliveira de Frades

Numa organização de um Grupo de Oliveirenses com o apoio do Município, decorreu um concerto solidário, no passado dia 2 de dezembro, a favor das vítimas dos incêndios de 15 e 16 de outubro.

Neste evento marcou presença o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Ferreira que agradeceu a solidariedade demonstrada neste momento de grandes dificuldades que o Concelho atravessa.

Este concerto, que decorreu no Pavilhão Desportivo do Agrupamento de Escolas de Oliveira de Frades, contou com a participação gratuita dos artistas: Miguel Santos, Luís Manuel, Cristina Ardisson, Tiago Maroto, José Barbosa, Joãozinho, Ricardo Jorge e Mike da Gaita.

De referir que a verba angariada neste evento, no valor de 580,00 €, será depositada na Conta Solidária do Município.

—————————————————————————–

Edição  728 (23/11/2017)

Incêndios de outubro 2017

Compensação de prejuízos aos pequenos agricultores e às explorações agrícolas

O Governo anunciou uma nova medida de apoio, financiada pelo orçamento do Ministério de Agricultura, destinada a cobrir a 100% os prejuízos dos pequenos agricultores afetados pelos incêndios de 15 de outubro.

Esta medida destina-se a apoiar os agricultores que tenham tido prejuízos até 5.000€, abrangendo animais, plantações plurianuais, máquinas, equipamentos, armazéns e outras construções de apoio à atividade agrícola que tenham sido perdidos nos incêndios.

Assim, os agricultores devem preencher a declaração de prejuízos e o formulário simplificado de candidatura na página http://www.drapc.min-agricultura.pt/…/declaracoes_incendios… até dia 30 de novembro.

Após preenchimento, impressão e assinatura, o beneficiário entrega o formulário na Junta de Freguesia e solicita a confirmação dos prejuízos declarados.

De 5.001€ a 400.000€, os agricultores deverão preencher a declaração de prejuízos mas terão de recorrer ao PDR2020 (medida 6.2.2 Restabelecimento do potencial produtivo) para serem ressarcidos dos prejuízos. O período de candidatura decorre até dia 15 de dezembro. Os formulários encontram-se disponíveis em http://www.drapc.min-agricultura.pt/…/declaracoes_incendios….

Estes beneficiários terão ainda que avisar a DRAPC com 72 horas de antecedência se tiverem que adquirir algum equipamento uma vez que as despesas apenas são elegíveis à data de candidatura, só sendo permitida a aquisição de equipamentos novos.

—————————

Visita teve como objetivo visitar as habitações que estão a ser alvo de reconstrução

Primeiro-ministro deslocou-se a Vouzela

O Primeiro-ministro, António Costa, deslocou-se, no dia 14 de novembro, ao início da tarde, ao concelho de Vouzela para visitar duas casas destruídas pelos incêndios de outubro e que estão já em fase de reconstrução. Acompanhado pelo Presidente da Câmara, Rui Ladeira, o governante visitou primeiro uma habitação na Seixa, na freguesia de Campia, uma reconstrução total, deslocando-se depois a Adsamo, na freguesia de Ventosa, para ver as obras de reabilitação parcial da segunda habitação ardida. Com um custo estimado de 150 mil euros, acrescidos de iva, ambas as casas de primeira habitação estão a ser acompanhadas pela autarquia. “Face à calamidade que vivemos há um mês, em que arderam mais de 60 casas de primeira habitação, mais de 100 segundas habitações, a destruição de várias pequenas empresas muito relevantes para a nossa economia, danos na agricultura e na pecuária, é importantes darmos este sinal de que estamos, aos poucos, a tentar reconstruir o que o incêndio nos levou”, referiu Rui Ladeira.

“Estamos num momento sensível e marcante de Vouzela e do país, sobretudo do país do interior, onde há urgência de atender às necessidades das populações, com medidas concretas, das empresas, dos agricultores, de recuperar o território agro-silvo-pecuário e a salvaguarda do património histórico e cultural”, acrescentou o autarca, que disse ainda confiar na “eficácia, competência e celeridade” do governo português.

A visita do Primeiro-ministro a Vouzela ficou também marcada pela assinatura, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, de protocolos com a banca para o apoio à tesouraria das empresas afetadas pelos incêndios, numa linha de crédito de 100 milhões de euros.

O chefe do Governo assegurou que o Orçamento do Estado de 2018 vai ter um reforço de verbas para acomodar as populações e empresas afetadas pelos incêndios e detalhou que vão estar previstos 670 milhões de euros, destinados à reconstrução territorial, à reforma florestal e à reorganização dos sistemas de prevenção e combate aos fogos.

A cerimónia contou com a presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, do Ministro da Economia, da Secretária de Estado da Indústria, do Secretário de Estado do Comércio, do Presidente da Caixa Geral de Depósitos e da restante elite da banca portuguesa.

—————————————————————–

Edição  727 (9/11/2017)

Projeto Eco Sky Park tem como cenário Monte da Senhora do Castelo

Empresa de Vouzela vence o concurso  nacional de turismo “Tourism Up”

O projeto da empresa Nómadas Turismo e Aventura, sedada em Vouzela, foi o vencedor do Tourism Up, um programa de aceleração de âmbito nacional de apoio a projetos de empreendedorismo nas áreas do turismo, promovido pelo instituto Territórios Criativos e Turismo de Portugal.

A apresentação final decorreu em Góis, no passado sábado, dia 28 de outubro, e a concurso estiveram 10 projetos de valorização de produtos endógenos.

Eco Sky Park é o nome do projeto vencedor da Nómadas, depois de se ver obrigada a deixar cair o projeto inicialmente apresentado, Vouzela Capital Aventura, devido ao facto de quase todo o território do concelho ter sido consumido pelas chamas dos incêndios de 15 e 16 de outubro. Esta situação obrigou a empresa a reformular a sua proposta, desenvolvendo o Eco Sky Park que aproveita o cenário que “restou da floresta do Monte da Senhora do Castelo para criar um parque aventura em que todas as atividades são desenvolvidas no ar”, explica Octávio Teixeira, da Nómadas.

Segundo o responsável, o  equipamento tem três vertentes. Uma é um percurso de slides, com 800 metros de comprimento “em que a pessoa viaja a deslizar de árvore em árvore”. A segunda é um conjunto de passadiços suspensos em árvores, que permitem que qualquer pessoa, sem qualquer equipamento, inclusive crianças, possa viajar de árvore em árvore com toda a segurança. A terceira vertente é um percurso de pontes suspensas, este já com alguma exigência desportiva, mas vocacionada para pessoas com mobilidade reduzida, esclareceu Octávio Teixeira.

O valor do prémio recebido foi de 1.500 euros, “uma compensação apenas pela ideia, já que o orçamento total para a sua implementação é de cerca de 250 mil euros”. Face ao interesse manifestado pelas entidades que elegeram este projeto vencedor do Tourism Up, o responsável pela Nómadas espera que possa vir a ser comparticipado pelo Turismo de Portugal, através do programa Valorizar, permitindo torná-lo, assim, “numa realidade a curto prazo”.

“Este é um projeto inovador, com características distintivas no país, e creio que em articulação direta com o Parque de Campismo, com a Ecopista e com as Termas de S. Pedro do Sul vai, com toda a certeza, ser um sucesso garantido”, conclui o responsável.

—————————————————————————————————————————–

Edição  726 (26/10/2017)

VOUGASCAPES

Arte e Paisagem em Oliveira de Frades

Exposição Coletiva Multimédia

Museu Municipal de Oliveira de Frades

De 7 Novembro 2017 a 7 Janeiro 2018

Com:

Albano Ribeiro [Portugal]

António Rato [Portugal]

Graça Magalhães [Portugal]

Henry Andersen [Austrália]

Jakub Krzewinski [Polónia]

Jan Kühling [Alemanha/Polónia]

Luís Costa [Portugal]

Lucrecia Dalt [Colômbia]

Niklas Nybom [Finlândia]

Sebastian Dingens [Bélgica]

 

VOUGASCAPES – Arte e Paisagem em Oliveira de Frades é uma exposição contemporânea multidisciplinar com obras de dez artistas oriundos de sete países, os quais foram acolhidos pela Binaural/Nodar com apoio do Município de Oliveira de Frades em vários períodos ao longo de 2016, tendo a albufeira do rio Vouga na aldeia de Casal de Sejães sido o local selecionado para o trabalho de campo, por serem aí evidentes os impactos resultantes da entrada em funcionamento da barragem de Ribeiradio. Os vários artistas produziram um conjunto de obras (com predominância para o desenho, som e vídeo) que refletem a paisagem em transformação, assim como a memória e as expectativas da população dessa mesma mudança induzida pela nova realidade da barragem e dos seus impactos atuais e imaginados para o futuro.

Estas obras enquadram-se perfeitamente dentro da filosofia de trabalho seguida pela Binaural/Nodar desde 2006 na região de Viseu Dão Lafões, a qual propõe uma imersão dos artistas acolhidos no território rural envolvente, atuando a associação como mediadora entre os habitantes e os artistas, favorecendo assim a natureza context-specific (em contexto específico) das obras criadas, as quais são devolvidas às próprias populações no final da estadia dos artistas acolhidos.

As obras em exposição resultam igualmente de duas parcerias estruturais da Binaural/Nodar: a primeira com o curso de Mestrado de Criação Artística Contemporânea da Universidade de Aveiro que desde 2009 coorganiza com a Binaural/Nodar uma residência artística em locais da região de Lafões (três dos artistas são professores – Graça Magalhães – e alunos – Albano Ribeiro e António Rato – do referido mestrado), e a segunda, com a Rede SOCCOS – Rede Europeia de Residências Artísticas em Artes Sonoras, da qual a Binaural/Nodar é membro ativo e através da qual foi organizada uma residência artística no Verão de 2016 que incluiu todos os artistas estrangeiros presentes na exposição e cuja presença foi proposta por membros parceiros da referida rede (Q-O2, Bélgica / Hai-Art, Finlândia / CCA Castle, Polónia / DISK Berlin, Alemanha).

A Binaural/Nodar é uma entidade cultural financiada pelo Governo de Portugal através de apoio tripartido concedido pela Direção Geral das Artes, o qual inclui igualmente os municípios de São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades.

——————————————————————————————————————————-

Edição 725 (12/10/2017)

Novo Centro Escolar no concelho de S. Pedro do Sul

A obra de requalificação e ampliação da Escola Primária de Vila Maior foi lançada a concurso público na passada quarta-feira, dia 27 de setembro.

A candidatura do projeto do Centro Escolar da Zona Nordeste do Concelho foi aprovada em março do corrente ano e representa um investimento de 335 mil euros com comparticipação do FEDER/Portugal 2020 de 85%.

Este projeto engloba a ampliação do equipamento escolar, otimizando e modernizando os espaços, com a criação de uma biblioteca, sala polivalente, reabilitação das instalações e requalificação do refeitório e do recreio.

Uma aposta do Município na igualdade de oportunidades no acesso a um ensino de qualidade e na oferta de melhores condições para o acolhimento e sucesso educativo dos alunos.

——————————————————————————————–

Exposição de arte de Diogo Francisco de Almeida e Vasconcelos.

Durante o mês de outubro, todos os dias das 9h00 às 19h00, na Loja de Turismo “Descubra S. Pedro do Sul”, na rua direita, S. Pedro do Sul, está patente uma exposição de Diogo Francisco de Almeida e Vasconcelos (1900-1962) , 3º Marquês de Reriz; 18º Senhor da Quinta do Testamento.

Desenhista, ilustrador e pintor.

No Palácio de Reriz, conservam-se inúmeros trabalhos da sua autoria, atualmente em exposição na loja de Turismo “Descubra S. Pedro do Sul”.

Nota: A loja de turismo “Descubra S. Pedro do Sul” dispõe de um conjunto de livros sobre a região.

Este mês, o livro em destaque: “Conhecer o Património de São Pedro do Sul e Várzea” de Pereira, Rosa Margarida Correia (2005): Câmara Municipal de S. Pedro do Sul.

 

———————————————————————————————————-

Prorrogação do período crítico até 15 de outubro

O Período Crítico, no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios, vigora, habitualmente, até ao dia 30 de setembro.

Considerando as condições meteorológicas excecionais para a 1.ª quinzena de outubro, o Governo decidiu prolongar este período até ao dia 15 de outubro.

Assim, é necessário continuar a adoptar medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais nos espaços florestais e agrícolas, não sendo permitido:

– fumar, fazer lume ou fogueiras;

– fazer queimas ou queimadas;

– lançar foguetes e balões de mecha acesa;

– fumigar ou desinfestar apiários, salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

– Fazer circular tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.

————————————————————————————————————–

Edição 724 (28/09/2017)

Mais duas empresas estrangeiras vão instalar-se no concelho

100 Postos de trabalho vão ser criados na zona industrial de Vouzela

Cerca de 100 postos de trabalho vão ser criados em Vouzela, a curto e médio prazo, com a instalação, na Zona Industrial de Monte Cavalo, de duas empresas estrangeiras que investirão cerca de 30 milhões de euros nas suas unidades fabris no concelho.

Um dos investimentos será realizado pela empresa norte-americana eSurface. Orçado em quase 25 milhões de euros, deverá ser executado durante dois anos prevendo-se que crie 35 a 40 postos de trabalho. A empresa vai dedicar-se à produção de circuitos eletrónicos para aplicar em energia solar fotovoltaica na industria aeronáutica, automóvel e têxtil, e para fins médicos.

O segundo investimento, de aproximadamente 5,5 milhões de euros, será feito pela empresa Efecty Kvita e irá criar cerca de 60 postos de trabalho. Com um sistema patenteado de cavitação,  que permite a limpeza e purificação de água, aplicável, nomeadamente, em piscinas e estações de tratamento. Para além desta unidade, que ficará instalada na área de ampliação da zona industrial de Vouzela, num pavilhão com cerca de 4 mil metros quadrados, a expectativa é que venha a criar no concelho mais duas fábricas.

Esta é mais uma boa notícia para o concelho, não só porque as empresas representam mais um pólo de atração e fixação de pessoas, mas também porque dá nota de uma estratégia muito positiva de captação de investimento por parte do executivo de Vouzela.

————————————————————-

Município de Vouzela continua a apoiar alunos desfavorecidos

Candidaturas a bolsas de estudo do ensino superior decorrem entre 1 de outubro a 15 de novembro

Pelo 16.º ano consecutivo, o Município de Vouzela vai atribuir bolsas de estudo a alunos que ingressem ou frequentem estabelecimentos de ensino superior público e que residam no concelho de Vouzela.

Serão atribuídas 12 bolsas de estudo, no valor máximo de 300 euros mensais, e que visam contribuir para custear, entre outras, as despesas de alojamento, alimentação, transporte, material escolar e propinas.

O período de candidaturas decorre entre o próximo dia 1 de outubro e o dia 15 de novembro, devendo as mesmas ser entregues no Gabinete de Ação Social da Câmara Municipal.

Com esta medida, a autarquia pretende estimular e motivar os jovens na sua formação pessoal e académica e apoiar financeiramente todos aqueles que, não obstante as suas capacidades, são economicamente desfavorecidos.

——————————-

Município de Vouzela entrega kit de material escolar aos alunos do 1º ciclo do concelho

No início do ano letivo, 265 alunos do 1º ciclo do concelho de Vouzela, receberam das mãos do presidente e vereadores da Câmara Municipal, um kit com material escolar.

Deixando palavras de incentivo e de sucesso para o novo ano letivo que se inicia, os alunos agradeceram o kit composto por blocos, canetas, lápis, marcadores, régua, lápis de cera e de cor, borracha, plasticina, entre outros.

Esta é mais uma medida de apoio às famílias do concelho, que representa um investimento de 1.866,46 euros e que se junta também à atribuição gratuita dos livros de fichas a todos os alunos do 1º ciclo, representando um esforço financeiro para os cofres da autarquia de 9.887,01 euros.

Para além deste investimento em material escolar, a Câmara Municipal de Vouzela vai ainda entregar a todos os alunos novos um kit de escovagem de dentes, num total de 292,25 euros.

—————————————————————————————————————————-

Edição 723 (14/09/2017)

Nos dias 17, 18, 19 e 20 de agosto teve lugar a 4ª edição do Festival das Fragas, organizado pela associação Fragas-Aveloso, que centrou as suas actividades na Freguesia de Sul e na aldeia de Rompecilha. O lema deste Festival foi “Agir em cooperação para valorizar as pessoas e as aldeias” e a Fragas-Aveloso procurou reforçar as relações de amizade e de parceria que tem vindo a desenvolver com as associações de Rompecilha, Oliveira de Sul e a comunidade de Covelinhas. O Festival teve início com a inauguração da exposição de pintura de Paulo Quintela, como forma de homenagear o autor de um dos maiores patrimónios audio-visuais recolhidos na região de S. Pedro do Sul, que contou com a presença da vereadora da Cultura de São Pedro do Sul, Teresa Sobrinho, e do Presidente da Junta de Freguesia de Sul, Pedro Maurício. Seguiu-se um concerto que valorizou os cantares tradicionais (grupo de cantares de Adaúfe) e realçou a qualidade emergente do grupo ARS Nova que, uma vez mais, tiveram o enquadramento sublime da igreja de Sul. No dia 18, o grupo “A Voz do Rock” cantou em grande estilo no largo do Espírito Santo, em Oliveira. Com uma maioria de elementos na faixa etária dos 80, os avós do rock fizeram os espetadores de todas as idades bater o pé e aplaudir com entusiasmo. Neste festival quisemos valorizar os saberes ligados ao ciclo do linho, à lã tecelagem em tear, tendo estado presente o grupo do ciclo da lã de Covelinhas, com os seus cantares e uma demonstração do processo de preparação da lã. O dia terminou com a exibição dos documentários “Sementes da Liberdade” e “A Ponte Q´eswachaka“, sobre a importância da preservação da diversidade de sementes e do trabalho coletivo, respetivamente. No sábado o festival começou logo de manhã na ribeira da Vagem, com a ação “Há Vida no Rio”, mais uma vez organizada no âmbito do programa Ciência Viva. Os participantes espreitaram as minas, caminharam pelas levadas, visitaram os moinhos de água a avaliaram a qualidade da água da ribeira, tendo concluído que a mesma é excelente e, por esse motivo, terminando a atividade com um banho na ribeira. O Espaço Fráguas, em Aveloso de Sul, acolheu um workshop de tear meticulosamente orientado pela D. Dorinda Fonseca, em que os/as participantes aprenderam as técnicas seculares da tecelagem. O final do dia foi passado no Jardim do Espírito Santo em Oliveira de Sul, com o Encontro de Concertinas abrilhantado pelo grupo de concertinas “Os Vouguinhas” e os grupos de concertinas de Rompecilha e Pesos. O encontro prolongou-se pela noite dentro, com cantares ao desafio, comes e bebes e venda artesanato local. O dia 20 arrancou novamente com a ação “Há Vida no Rio”, desta vez realizada na ribeira de Rompecilha, com o apoio da Associação Cultural e Desportiva da Rompecilha. Tivemos o privilégio de ver como o linho é demolhado na ribeira, de ver o moinho de água a moer o milho e de visitar a azenha do Sr. Arlindo. Os participantes concluíram que a qualidade da água de ribeira é boa, exceto no troço que atravessa a aldeia, para o qual se prevê uma mudança em breve, com a ligação da povoação à rede de saneamento. Esta atividade terminou com um almoço convívio com a comunidade de Rompecilha, em que todos fizeram um balanço positivo desta colaboração inter-aldeias, que será reforçada ao longo do próximo ano. O Festival das Fragas terminou com a realização de mais uma Assembleia-Geral da associação Fragas-Aveloso e a apresentação do filme da ópera A Flauta Mágica, de Mozart, uma das várias obras exibidas no Cine-Aldeia, que teve início no dia 13 de Agosto e foi dinamizado por Luis Ribeiro.

• Associação Fragas-Aveloso

 

Cantares de Adaúfe, Igreja de Sul, 17 de Agosto

 

ARS Nova, Igreja de Sul, 17 de Agosto

 

Inauguração da exposição de Paulo Quintela, Associação Fragas-Aveloso, 17 de Agosto

 

A Voz do Rock, Largo do Espírito Santo, Oliveira, 18 de Agosto

 

Grupo do ciclo da lã de Covelinhas, Largo do Espírito Santo, Oliveira, 18 de Agosto

 

Encontro de Concertinas, Largo do Espírito Santo, Oliveira, 19 de Agosto

 

Workshop de tear, Espaço Fráguas, 19 de Agosto

 

Há Vida no Rio, Programa Ciência Viva, Ribeira da Rompecilha, 20 de Agosto

 

Há Vida no Rio, Programa Ciência Viva, Ribeira da Rompecilha, 20 de Agosto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

—————————————————————————————————–

Edição 722 (27/07/2017)

Aprovada delimitação da estância termal de S. Pedro do Sul

O Município procedeu à proposta de delimitação da estância termal de S. Pedro do Sul com vista a proteger as captações de água termal existentes assim como valorizar a atividade turística.

Uma estância termal é uma área geográfica ordenada na qual se verificam emergências de água mineral natural exploradas por estabelecimentos termais, bem como as condições ambientais e infraestruturas necessárias à instalação de empreendimentos turísticos e à satisfação das necessidades de cultura, recreio, lazer ativo e recuperação física e psíquica.

Assim, foi publicado em Diário da República um polígono que estabelece o perímetro da estância termal de S. Pedro do Sul que engloba as nascentes das Termas e do pólo do Vau e ainda zonas de prospeção antigas com potencial a novas captações.

Esta demarcação resulta numa área de 618,540 hectares e vai permitir potenciar o crescimento sustentado e ordenado da atividade turística, fixando condições ao concessionário ou titular do estabelecimento termal, tais como informar as entidades oficiais de factos que prejudiquem a atividade termal ou a utilização pelas unidades hoteleiras das designações “termal”, “estabelecimento termal” ou “SPA” carecer de autorização prévia.


Município promoveu sessão de esclarecimento sobre a vespa das galhas do castanheiro

O Município, em parceria com a União de Freguesias de Arca e Varzielas e a Refcast Associação Portuguesa da Castanha, promoveu uma sessão de esclarecimento sobre a vespa das galhas do castanheiro, no passado dia 19 de julho, nas instalações da antiga Escola Primária de Varzielas.

Esta iniciativa pretendeu esclarecer e informar todos os presentes sobre esta praga, nomeadamente os sintomas, propagação, meios de luta existentes e medidas a adotar pelos agricultores, bem como outras entidades no sentido de evitar futuras perdas na produção de castanha.

Atento a estes problemas, o Município já assinou um protocolo de colaboração com a Refcast, no sentido de adotar medidas que visem combater a vespa das galhas do castanheiro, em linha com o determinado no plano de ação nacional para o controlo desta praga.

O Município apela para que, caso sejam detetados indícios da presença desta praga em castanheiros, informem o Gabinete Técnico Florestal através do contacto 232 760 300.

——————————————————————————————————————————

Edição 721 (13/07/2017)

Associação 1Mão Por 1Pata SPS, em defesa da causa animal

• Rita Rodrigues

A Associação 1 Mão Por 1Pata SPS nasce da necessidade de dar voz aos nossos amigos de 4 patas, reclamando a protecção dos seus direitos e o respeito pela vida animal. A 1Mão Por 1Pata é uma associação sem fins lucrativos, recém-criada, que funciona em regime de voluntariado e cujo objecto social se circunscreve ao desenvolvimento de actividades relacionadas com a protecção animal, assim como a defesa e preservação ambiental no concelho de São Pedro do Sul.

Assente nas cinco liberdades, as quais pressupõem tão simplesmente assegurar aquilo que se afiguram como necessidades básicas nomeadamente, ser livre de fome e sede; livre de desconforto; livre de dor, lesão ou doença; livre de medo e sofrimento e, ser livre de expressar o seu comportamento normal, a 1Mão Por 1Pata propõe-se a dar resposta aos inúmeros problemas que afectam os animais. Neste contexto, a Associação visa a) o resgate e a reabilitação de animais abandonados, errantes ou vítimas de maus-tratos; b) o provimento de alimentação e alojamento adequados, assim como assistência médico-veterinária; c) a promoção da adopção responsável e consciente; d) a promoção da esterilização felina e canina; e) a intervenção junto das autoridades competentes no sentido de serem respeitadas as leis de defesa e proteção dos animais e das pessoas; f) o desenvolvimento de campanhas de sensibilização junto das populações, incluindo estabelecimentos de ensino, para os cuidados e as condições essenciais a ter com os animais de companhia, promovendo deste modo uma consciência de respeito animal e, g) a organização de actividades de âmbito sociocultural, desportivo ou outro, bem como a celebração de protocolos e parcerias com diversas entidades tendo em vista a prossecução dos objetivos da Associação.

Inicia-se assim um projecto com a árdua tarefa de criar as condições ideias para a concretização dos objectivos a que a Associação se propõe e, em simultâneo, proporcionar as ferramentas necessárias de modo a que possamos cultivar o respeito e a benevolência para com os animais.

Facebook @1Mão Por 1Pata

—————————————————–

Município promove “Oliveira de Frades Capital do Frango do Campo – Festas do Concelho 2017”

O Município em parceria com a empresa Campoaves promove de 12 a 16 de julho, o evento: “Capital do Frango do Campo – Festas do Concelho 2017” que este ano terá como cabeça de cartaz Paulo Gonzo.

De realçar a realização do Festival do Frango do Campo, o espetáculo de Fernando Pereira, o Oliveira Racing Day (festival de acrobacia aérea e de desportos motorizados) que decorrerá no próximo dia 16 de julho e os Jogos Tradicionais Inter Freguesias que irão decorrer durante essa semana, de quarta-feira a sexta-feira.

Para além disso, decorrerão, também, diversas atividades culturais, recreativas e desportivas, sendo que irá realizar-se a II Mostra de Aves Exóticas e a II Corrida e Caminhada denominada “Festival do Frango do Campo”.

Em termos musicais, registar-se-á, ainda, a atuação da Banda Ária, do Grupo Kapittal e da Banda Fora da Lei, o concurso de karaoke, bem como a presença de diversos DJs.

A acrescentar a tudo isto, decorrerá, no Largo da Feira, o Encontro de Grupo

Tradicionais, o Showcooking, a exposição da mostra das potencialidades do concelho, nomeadamente o turismo, as atividades económicas, o artesanato e a gastronomia e, ainda, o espetáculo piromusical que encerrará este evento.

Por tudo isto e muito mais, o Município convida todos a participarem nestas Festas e a desfrutarem de um programa único e enriquecedor.

————————————————————–

TRADIDANÇAS

20.21.22.23 JULHO 2017

Carvalhais – S. Pedro do Sul

Tradidanças – Festival de Tradições, Música e Dança, chega a Carvalhais, São Pedro do Sul, nos dias 20, 21, 22 e 23 de Julho de 2017. O festival, que conta nesta primeira edição com a presença de bandas como The Blasted Mechanism, Olive Tree Dance, The Greyhound James’ Band, Tranglomango com Cantares de Sobral de Pinho, entre outros artistas, é um evento que alia a música a oficinas, bailes, workshops e seminários, artesanato, gastromonia e produtos regionais, animação, exposições e várias outras atividades culturais.

Erguendo-se na comunhão de vários saberes, costumes, heranças e sabores, o festival Tradidanças significa a união, envolta pela música, entre as tradições e as danças, personificando as gentes, serras, montes e vales do nosso território.

A ATASA – Associação Turística e Agrícola da Serra da Arada, dinamiza o festival Tradidanças para promover o território da Serra da Arada, incentivando a promoção e a divulgação das potencialidades da comunidade local.

A programação geral do festival Tradidanças encontra-se disponível para consulta em www.tradidancas.pt. Os bilhetes podem ser adquiridos nos pontos de venda anunciados na página e nas plataformas digitais e na bilheteira online em https://www.bol.pt.

Tradidanças nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/Tradidancas/

Instagram: https://www.instagram.com/tradidancas/

Twitter: https://twitter.com/tradidancas

Para mais informações:

tradidancas@gmail.com

ATASA – Associação Turística e Agrícola da Serra da Arada

geral.atasa@gmail.com


Mais artigos:

Destaque (Edição 715 à 720)
7.º aniversário do Agrupamento das Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de S. Pedro do Sul
Carnaval em Negrelos (S. Pedro do Sul) e outros artigos
Ex-Autarcas acusados de recebimentos indevidos de verbas
Territórios do interior querem regionalização e investimento público
Destaque  (Edição 707)
Aprovado Orçamento e grandes opções do Plano para 2017
Abertura de loja com produtos de Lafões em Alfama
Lafões.Cult.Lab é o novo espaço cultural de Vouzela
Marchas Populares desfilaram na cidade de S. Pedro do Sul
Internacionalizar as Montanhas Mágicas®
Baldios foram tema de debate
HABILITAR OS APLICADORES DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS
Vítor Figueiredo será recandidato às próxima autárquicas
• Ekaterina, a poeta russa que escreve em língua portuguesa
• EDP Barragens Solidárias apoia dois projetos em Lafões
• ARS Nova
Vouzela e S. Pedro do Sul já candidataram a nova ETAR a fundos comunitários
VougaPark faz balanço do primeiro ano
Todos os anos, o município de Vouzela aposta um milhão no ambiente
Do sonho a um negócio de sucesso, 19 anos de lutas
Ataques na Serra do Montemuro reabrem o debate
•“Produzir vinho certificado de Lafões é um serviço público”
Nasce a Rota do Pastel de Vouzella
• Nasce um novo projeto de Teatro em Lafões
CLDS+ apresenta principais linhas de intervenção
Advogado faleceu no passado dia 20, com 83 anos
Vinho Chão do Vale conta com 24 mil litros e quer aumentar a produção
A gastronomia: história, autenticidade e progresso
A Rainha de Valadares
Projeto universitário aproximou a arte dos reclusos
• O homem atrás da câmara
Vitela certificada, uma aposta na qualidade
Pastel de Vouzela – Vouzelenses querem salvaguardar as origens dos seus produtos
Cantigas com alma
Bolsa de terras um exemplo de sucesso
Um retrato de Sever do Vouga
Centro de Emprego Dão Lafões têm novo director adjunto
Concerto de Natal memorável, muito aplaudido pela população

publicidade

Media Gallery Entries