Visita cultural interassociativa à Senhora da Laje

• Texto / foto de Mário Silva

Tendo como palco a Serra da Freita, uma das “Montanhas Mágicas” que integra o Maciço da Gralheira, juntamente com as serras da Arada e do Arestal, a Liga dos Amigos e dos Naturais de Couto de Esteves (LANCE), a Associação para o Estudo e Defesa do Património Natural e Cultural da Região de Aveiro (ADERAV) e o Clube UNESCO de Aveiro (CUA), promoveram, no passado dia 14 de abril, uma inesquecível visita interassociativa ao santuário da Nossa Senhora da Laje, no concelho de Arouca, que contou com o apoio das câmaras municipais de Aveiro e Sever do Vouga, da junta de freguesia da Couto de Esteves, da Associação Cultural e Social de Couto de Esteves e do Centro de Arqueologia de Arouca.

Partindo do Cruzeiro Triunfal fronteiro à Casa da Cultura da vila de Couto de Esteves, os mais de sessenta amantes da história e da natureza que integraram a visita, entre os quais se contava uma numerosa “embaixada aveirense”, tiveram a oportunidade de ao longo da viagem que os levaria à Serra da Freita e desta, no regresso, a Couto de Esteves, conhecer algumas das aldeias mais pitorescas da região, tais como: Parada, Lameiras, Souto Mau, Ervedoso, Arões, Castanheira, Albergaria da Serra, Felgueira, Carvalhal do Chão, Salgueira, Campo de Arca, Cercal e Cerqueira.

Chegado à Serra da Freita, o grupo, orientado pelas arqueólogas Sónia Filipe (Universidade de Coimbra) e Marta Correia (Centro de Arqueologia de Arouca), bem como pelo geólogo Paulo Morgado, teve oportunidade de visitar a capela de Nossa Senhora da Laje, a área envolvente (constituída por alguma arte rupestre e por cerca de duas dezenas de cruzeiros, entre os quais o da paróquia de Santo Estêvão de Couto de Esteves), o conjunto megalítico dos “Três Irmãos” e a Frecha da Mizarela (rio Caima), uma queda de água com mais de 60 metros de altura.

De regresso às Terras de Santo Estêvão, os participantes puderam então desfrutar de um merecido e retemperador almoço no conceituado restaurante “O Júnior”, degustando algumas das iguarias da gastronomia coutense.

Durante a tarde, o andar nobre da Casa da Cultura (antigos Paços do Concelho de Couto de Esteves) foi pequeno para acolher todos aqueles que quiseram ouvir os contributos das arqueólogas Sónia Filipe e Marta Correia e do geólogo Paulo Morgado para uma melhor compreensão (patrimonial, histórica, religiosa, sociológica e antropológica) de todos os locais visitados da parte da manhã.

Concluídas as comunicações, procedeu-se à entrega do Prémio “LANCE Melhor Iniciativa 2016/2017”, no valor de 350€ e patrocinado pelo Dr. Manuel Sereijo Silva, ao Dr. Messias Cardoso, proprietário da “Vougaldeias” – Projeto de desenvolvimento na área do lazer, com piscina e spa, localizado no Couto de Baixo.

Terminada a jornada cultural e já com o estômago aconchegado por um delicioso “Mirtilo de Honra” oferecido pela LANCE, a “embaixada aveirense” partiu em direção à “Veneza Portuguesa” levando consigo uma marca de indelével saudade e profunda amizade, quer da parte de quem partiu, quer da parte de quem ficou…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.