Rota da Lampreia e da Vitela: gastronomia e turismo de mãos dadas

Sever do Vouga

Sever do Vouga continua a apostar na gastronomia como fator de promoção territorial. Através da Rota da Lampreia e da Vitela, iniciativa organizada em estreita parceria com a Confraria Gastronómica de Sever do Vouga e que conta com a colaboração da Entidade Regional da Turismo Centro de Portugal na sua divulgação, o Município procura promover e divulgar as potencialidades do concelho. Terminada mais uma edição, a 11 de março, o balanço feito pelos parceiros é positivo.

A lampreia em Sever do Vouga voltou a provar que é uma receita de sucesso. “Tivemos um bom retorno por parte dos restaurantes que aceitaram o desafio de participar nesta iniciativa que se assume como uma aposta ganha num concelho que se quer voltado para o Turismo”, explica o vice-presidente da Câmara Municipal de Sever do Vouga, Almeida e Costa, acrescentando que “a rota contribui para que o concelho se destaque como destino gastronómico na Região Centro”.

Há 18 anos a promover e a divulgar as potencialidades de Sever do Vouga, a rota tem renovado a sua importância enquanto produto turístico. “Atingir a maioridade traz-nos responsabilidades acrescidas. É neste sentido que assumimos o dever de empenharmo-nos cada vez mais na divulgação turística do nosso concelho”, garante o autarca, referindo que “são muitos os casais, famílias e grupos empresariais que vêm a Sever do Vouga pela nossa gastronomia, paisagens, alojamento local, eventos e, não menos importante, hospitalidade das nossas gentes”.

Para Almeida e Costa, a iniciativa é um bom exemplo de que gastronomia e turismo andam de mãos dadas. “Com o apoio do movimento confrádico, aliamos a gastronomia à cultura, e em parceria com as empresas de desporto e aventura, restaurantes e outros importantes agentes locais, estamos a conseguir pôr Sever do Vouga no mapa do turismo”, conclui o autarca, recordando que “todos somos responsáveis pela divulgação, promoção e valorização do nosso concelho”.

No âmbito da promoção do evento, a Câmara Municipal voltou a apostar na divulgação da rota e dos restaurantes aderentes: “Santiago”, “Quinta do Barco”, “Quinta Nova”, nas margens do rio Vouga, “O Cortiço” e “O Vitorino”, no centro da vila, e ainda o “Café Restaurante Cortiço”, em Cedrim.

 

Novos confrades para promover a gastronomia severense

O XI Capítulo da Confraria Gastronómica marcou o arranque da rota e trouxe ao nosso concelho representantes de 27 confrarias de diferentes pontos do país que vieram à procura dos fortes sabores da gastronomia tradicional severense.

Perante uma ilustre plateia, em que esteve presente o vice-presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, Francisco Pinho, os novos confrades Belmiro Manuel Marques, José Batista Braga, José Joaquim Ventura da Costa, José Adílio Coutinho Graça e o confrade comendador honorário, o padre António Cabeça, foram entronizados e juraram divulgar e promover o concelho, através da sua gastronomia. A cerimónia terminou com a já tradicional bênção das bandeiras pelo padre António Cabeça.

 

Confraria Gastronómica: uma parceria feliz

Desde que foi fundada, em 2003, a Confraria Gastronómica de Sever do Vouga tem trabalhado para dar vida à afirmação de que “a gastronomia é a expressão cultural de um povo”. Além de defender, valorizar e promover a gastronomia severense, com ênfase na lampreia, vitela, mirtilo, laranja, entre outros, tem sido parceira da Câmara Municipal, ao assumir candidaturas para o Município.

O filme promocional «Um Olhar sobre Sever do Vouga» e o livro «Sever do Vouga: Memórias de um Povo», de António H. Tavares, são alguns exemplos, assim como o receituário antigo “Aos Sabores de um Tempo”, fruto de uma investigação sobre os sabores mais tradicionais do concelho.

Em 2010, abraçou o desafio lançado pela Câmara Municipal e, desde então, organiza a Rota da Lampreia e da Vitela, numa estreita parceria com a autarquia, que assume a logística e o orçamento do evento.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.