Penoita renasce das cinzas

600 voluntários plantaram 20 mil árvores em Vouzela

O verde volta a ser erguido na Penoita. No passado dia 18 de outubro, cerca de 600 voluntários aceitaram o repto e uniram-se na maior ação de reflorestação ibérica de 2014. 20 mil novas árvores vivem agora nesta mata. Depois do incêndio do Caramulo, ocorrido em 2013, que deixou a serra “em cinzas”, nasce agora uma nova esperança.

unnamed[1]Castanheiros, carvalhos, sobreiros… ao todo foram plantadas 20 mil árvores na Mata da Penoita. 600 voluntários pegaram nas enxadas e com determinação quiseram restituir o que o homem um ano antes roubou. Entre os voluntários estiveram a Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas; Catarina Furtado e Virgílio Castelo. Todos puseram mãos à obra, com o objetivo comum que é restabelecer a área ardida e revitalizar o pulmão do Caramulo.

Rui Ladeira fala de uma importante iniciativa e destacou o empenho de todos “em criar um novo paradigma daquilo que deve ser a floresta do futuro”. Depois do incêndio do ano passado ter destruído muitas árvores, nomeadamente pinheiros bravos, esta ação trouxe espécies importantes para a mata. Como explica o Presidente da Câmara de Vouzela, “estamos a plantar folhosas, nomeadamente carvalhos, sobreiros e castanheiros, para compartimentar a floresta protegendo-a dos incêndios florestais”.

Já Assunção Cristas fez questão de relembrar os três incêndios que fustigaram cerca de 10 hectares de floresta e causaram a morte a 4 bombeiros, em agosto do ano passado. “A melhor homenagem que lhes podemos prestar a eles, a todos os bombeiros e às suas famílias, é estarmos hoje a florestar. Com a ajuda destes voluntários vamos continuar a ter floresta, com biodiversidade e variedade de espécies autóctones”.

Para além da plantação de 20 mil árvores, destaque, ainda, para a proteção de 5 mil espécies e o controlo de plantas invasoras que foi levada a cabo. Catarina Frutado foi homenageada, o bosque recebeu o seu nome.

Esta foi uma iniciativa da Fundação Floresta Unida que contou com a participação de inúmeras entidades. Município de Vouzela; ADRL; Bombeiros Voluntários de Vouzela; Escuteiros de Campia; entre muitas outras entidades e pessoas individuais provaram que a união faz a força.Redação Gazeta da Beira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.