Obras no quartel dos Bombeiros de Santa Cruz vão ter que esperar por nova candidatura

Não houve candidaturas válidas e o prazo expirou

As obras no quartel do Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa vão ter que esperar. Depois da candidatura aprovada, no valor de 395 mil euros, a direção abriu concurso público, mas nenhuma das candidaturas recebidas reunia as condições para aprovação. Todas apresentavam um valor superior ao valor base que estava no projeto. O prazo expirou e os Bombeiros foram obrigados a fazer uma nova candidatura, no âmbito do novo quadro comunitário. Agora, aos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa resta-lhes esperar. Em declarações à Gazeta da Beira, João Fraga Oliveira mostra-se otimista numa nova aprovação.

unnamed2

Como a Gazeta da Beira deu conta, na altura, os Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa viram aprovada uma candidatura no âmbito do POVT (Programa Operacional de Valorização do Território), em cerca de 395 mil euros. As obras deviam arrancar no verão e teriam que estar prontas até ao final do ano, o processo, contudo, revelou-se mais complexo do que o esperado. Os Bombeiros abriram um concurso público para encontrar o empreiteiro, mas nenhuma candidatura recolheu os requisitos. Como explica João Fraga Oliveira, “As propostas apresentadas eram todas superiores ao preço base que estava no projeto de construção. Não houve nenhuma proposta que fosse regulamentarmente válida”.

Havia ainda a possibilidade de ajuste direito, mas continuaram a não haver propostas válidas. “Convidamos os empreiteiros da região, mas nenhum deles assumiu interesse. Identificamos ainda três empresas que, apesar de não ser da região, tinham aqui ligações, mas nenhuma delas apresentou propostas válidas”, explica o Presidente da Direção.

A candidatura caiu assim por terra. “Os empreiteiros colocaram tantas questões que passou o prazo, de acordo com a lei dos contratos públicos. Fomos obrigados a denunciar esta situação, porque, entretanto, já não podia ser construído até 31 de dezembro”. Explica João Fraga Oliveira que sublinha o facto de os bombeiros terem feito “todos os possíveis para conseguir avançar com as obras, o que não aconteceu por razões completamente alheias à direção”.

 

Nova candidatura já avançou

Os Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Trapa não perderam tempo e já candidataram as obras de ampliação e renovação das instalações a um novo programa no âmbito do novo quadro comunitário. Agora, resta aos Bombeiros Voluntários esperar, um compasso de espera que deve prolongar-se por vários meses. João Fraga mostra-se otimista na aprovação da candidatura. “É uma obra de interesse público, esta intervenção é muito importante para dotar os bombeiros de maior operacionalidade, pelo que estamos confiantes”.

Recorde-se que a intervenção prevê, por exemplo, o melhoramento nas instalações sanitárias e vestiários. Em causa estão, ainda, razões ambientais e de saúde já que, na cobertura, há estruturas em amianto que têm que ser retiradas.Redação Gazeta da Beira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.