Obras da Barragem deixam Valadares mais isolado

Abaixo-assinado quer mostrar descontentamento

Ed651_BarragemHá muito que é conhecido o braço de ferro entre a EDP e a Freguesia de Valadares. Como a Gazeta da Beira já noticiou em outubro de 2013, na sequência das obras da Barragem de Ribeiradio-‑Ermida, a população reivindica a acessibilidade entre a EN333-3 e a localidade do Barreiro. A EDP, contudo, na altura, disse que esta obra, dada a topografia muito acidentada do terreno, não é exequível. Meses depois, já na reta final das obras na Barragem de Ribeiradio, tudo na mesma. Valadares tenta, agora, uma nova forma de pressão, a junta de freguesia lança, um abaixo-assinado que quer demonstrar o descontentamento pela falta desta acessibilidade. Como se pode ler em comunicado à Comunicação Social, “A Junta de Freguesia de Valadares, S. Pedro do Sul, vem apelar à participação de toda a população para assinarem o abaixo-assinado, como forma de demonstrarem o seu descontentamento pela falta da acessibilidade entre a EN 333-3 à localidade do Barreiro, Freguesia de Valadares.

O mesmo decorre pelas obras do novo traçado da EN 333 – 3 (junto ao rio Vouga e com a responsabilidade da EDP Produção), pelo impacto da Barragem de Ribeiradio, a não estarem a repor a acessibilidade existente desde a construção da antiga ponte Luís Bandeira (1907) à localidade do Barreiro – Freguesia de Valadares”.

• Patrícia Fernandes

Redação Gazeta da Beira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.