O adeus do Tribunal de Sever do Vouga

Tribunal encerra ainda este mês

EncerraTrib-SeverVougaQuem passou pela vila de Sever do Vouga, hoje, dia 22 de Agosto, não ficou indiferente. A “morte” há muito anunciada do Tribunal da Comarca de Sever do Vouga começa a efectivar-se. O Tribunal vai estar em funcionamento até ao final do mês, depois fecha portas. Processos e Funcionários vão ser transferidos para tribunais vizinhos.

Entretanto fazem-se as mudanças. Durante a manhã de hoje o Exercito Português assegurou a operação iniciada a 18 de Agosto. Nas vésperas de se iniciar o novo ano judiciário, este é um processo que se tem verificado por todo o país.

Recorde-se que este encerramento está inserido no novo mapa judiciário, apresentado pelo governo no início do ano. Foram muitas as medidas levadas a cabo pelo município, mas o Ministério da Justiça foi inflexível.

Os nomes finais só foram conhecidos em fevereiro deste ano, mas há muito que se fala deste encerramento. Muita tinta tem corrido, desde o primeiro momento Sever do Vouga uniu-se pela mesma causa: Não deixar mais um serviço morrer. Protestos, Abaixo-assinados, pareceres, muitas tentativas de chegar à conversa com Teixeira da Cruz… foram muitas as iniciativas que tentaram travar estes encerramento.

Na região, para além do encerramento do Tribunal de Sever do Vouga, destaque para Oliveira de Frades, Vouzela e Castro Daire, todos reduzidos a serviços de proximidade. Acompanhe todo este processo, saiba o que vai mudar e como é que estas medidas podem afetar a região, na próxima edição da Gazeta da Beira, a 11 de Setembro.

Sever nunca desistiu, recorde o processo

EncerraTrib02-SeverVougaO executivo camarário nunca escondeu a sua forte oposição a esta medida. Como defendeu, na altura, António Coutinho, em declarações à Gazeta da Beira, “está em causa o acesso das pessoas a um direito fundamental que é o direito à justiça”. O autarca ressalvava, ainda, como o novo mapa judiciário vai afetar o interior: “mais uma vez se prova que os municípios do interior e de baixa densidade populacional, continuam a perder para o litoral, contribuindo estas medidas para acelerar o processo de desertificação destas populações”.

Sever desde logo procurou apoios, e dinamizou ações muitas delas concertadas com a Associação Nacional de Municípios. O assunto logo chegou à Assembleia Municipal, todas as bancadas: PS, PSD, CDS e independentes apresentaram-se publicamente contra o encerramento. Sever continuava a reunir apoio: CIRA, advogados locais, Associação Empresarial dos concelhos de Sever do Vouga, Albergaria-a-Velha, Murtosa e Estarreja… todos disseram não. Em paralelo circulava, via internet uma petição contra o encerramento que contou com mais de uma centena de assinaturas. Nada conseguiu travar o encerramento.Redação Gazeta da Beira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.