Lutas e Sonhos marca a estreia de João Cunha na literatura

Jovem de São Pedro do Sul lança livro

João Cunha aventura-se no mundo da escrita e lança a sua primeira obra literária

João Cunha, jovem de 28 anos, aventura-se no mundo da escrita e lança a sua primeira obra literária: Lutas e Sonhos. Entre amigos, família, poetas e amantes de poesia, foram mais de uma centena, aqueles que marcaram presença na apresentação do livro, ocorrida no passado dia 13 de outubro, no Auditório do Balneário Rainha Amélia.

João Cunha e a Literatura cruzaram os caminhos há já muito tempo. O jovem, apesar de ter formação superior em saúde e gestão, sempre viu nas palavras um passatempo que logo se transformou em paixão. Um dia decidiu pôr à prova os seus trabalhos e o resultado final é o lançamento do seu primeiro livro: Lutas e Sonhos. Como conta João Cunha, em conversa com a Gazeta da Beira:“Enviei os textos para a editora para que pudessem avaliar os meus trabalhos, a resposta foi muito positiva, disseram que tinham mais do que qualidade para serem publicados”.

A apresentação do seu primeiro livro, não podia, como salienta o autor, ter sido noutro local, foi com a sua terra natal, os seus amigos e a sua família, que o natural de São Pedro do Sul quis partilhar este momento. O resultado foi, para João Cunha, muito animador. Como refere, “Conseguimos criar um clima muito intimista, foi uma apresentação simples, mas singela, simpática e próxima dos presentes.

Lutas e Sonhos são um conjunto de poemas que falam das experiências que o autor protagonizou, na primeira pessoa, são um conjunto de poemas que falam de pessoas que se cruzaram com a vida de João, as quais, o autor não quis deixar de homenagear. Como revela, ”o livro diz muito de mim, são reflexões pessoais sobre determinados momentos, são também homenagens a pessoas que me marcaram. Penso que as pessoas vão identificar-se com o que escrevi.”

Após esta primeira apresentação, estão, como refere o autor, a ser projectadas outras, por todo o país, uma vez que o livro pode ser encontrado em várias livrarias nacionais. O resultado económico que o livro poderá vir a atingir, não preocupa João Cunha que diz nunca se ter preocupado com a questão monetária do projecto. O lançamento do livro é, como explica, “apenas uma questão de realização pessoal”.

Na sua página do facebook, que objectiva promover o livro, o poeta escreveu a esse respeito: “Diz a sabedoria popular que só temos uma vida completa quando plantamos uma árvore, escrevemos um livro e temos um filho. Eu decidi deixar o filho para mais tarde e, depois de ter plantado já muitas árvores, tratei de concluir a missão literária”.

Patrícia Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.