“É urgente repor a comparticipação do Sistema Nacional de Saúde ao Termalismo”

Número de aquistas mantém números de 2014

A nível de aquistas que passaram este ano pelas Termas de S. Pedro do Sul os números são semelhantes ao ano anterior. Como revela Victor Leal, “o ano de 2015 tem tido um comportamento igual ao de 2014, sendo que o número de aquistas está estabilizado na cura termal e têm crescido nas componentes de bem-estar e da fisioterapia”.

Números que o Presidente do Conselho de Administração da Termalistur considera positivos, mas queria mais. “Embora estes números sejam positivos não nos satisfazem como é óbvio, mas considerando a situação do país e do sector em particular consideramos os números positivos”.

Para aumentar o número de aquistas, Victor Leal considera essencial que o Estado reponha a comparticipação do Sistema Nacional de Saúde ao Termalismo e promete continuar a lutar por esta bandeira. “Temos feito chegar a nossa voz, quer pela via das Termas de S. Pedro do Sul, quer enquanto dirigente da Associação das Termas de Portugal, aos nossos governantes e dirigentes políticos da necessidade urgente em repor as comparticipações do Sistema Nacional de Saúde ao Termalismo, da reposição do programa Termalismo Sénior do INATEL e na parte fiscal. Pensamos que só com estas medidas será possível o termalismo voltar aos números de há 10 anos”, remata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.