Bispo de Viseu reuniu com a Comunicação Social

O ainda Bispo de Viseu – D. ILIDIO LEANDRO – na reunião com a comunicação social na Casa Episcopal em Viseu e por razões de saúde, pediu ao Papa Francisco a renúncia do cargo e entre muitos assuntos abordados, a EUTANÁSIA esteve em destaque.

O objectivo foi esclarecer algumas dúvidas sobre a Eutanásia numa altura em que se discute a sua legalização no nosso País. A pergunta que se impõe é a seguinte: O QUE É A EUTANÁSIA? É uma acção ou omissão que, por sua natureza e nas intenções, provoca a morte com o objectivo de eliminar o sofrimento. A ela se pode equiparar o suicídio assistido (quando não se causa directamente a morte de outrem, mas se presta auxilio ao suicídio de outrem) também com o objectivo de eliminar o sofrimento.

A obstinação terapêutica: corresponde à aplicação de todos os métodos, diagnósticos e terapêuticos conhecidos e esta abordagem é eticamente condenável, corresponde a má prática médica e conduz à chamada distanásia.

É lícito provocar a morte de uma pessoa a seu pedido? É lícito provocar a morte para eliminar o sofrimento? NÃO. A vida tem apenas um valor individual? Todos temos que defender a vida humana. Quais as necessidades do doente em fim de vida? Estas necessidades assentam essencialmente no alívio do sofrimento físico e psíquico e no apoio espiritual.

Quais as consequências da legalização da EUTANÁSIA? Destruição da relação médico-doente. A legalização da EUTANÁSIA é um processo civilizacional? Não é, mas antes um retrocesso. A vida humana é inviolável. Abordagem pelo Bispo de Viseu na conferência de imprensa.

Esclareceu ainda que quer voltar a dirigir uma paróquia e esta decisão é um caso único no País. Vai ter muito gosto em paroquiar e, se puder, escolhe uma comunidade pequena. D. Ilídio Leandro, sofreu um AVC e está neste momento a combater um cancro na tiroide e, por isso, pediu a resignação ao Papa, que aceitou. A 22 de Julho de 2018, entra em funções D. ANTÓNIO LUCIANO DOS SANTOS COSTA, vigário na Diocese da Guarda.

 

Ilídio Leandro tem 67 anos e é uma opção própria voltar a paroquiar e diz que a reforma é pequena (cerca de 300 euros) e tem medo que não dê para o cafezito e até para os medicamentos.

GAZETA DA BEIRA, a convite do Bispo de Viseu, esteve presente na conferência de imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.