Barómetro

Positivo / Negativo

Seta-acima_degradeBispoViseuD. Ilídio Pinto Leandro

A Diocese de Viseu está a elaborar uma base de dados para a gestão do património religioso. O facto inovador é que este levantamento não se fica pelo património edificado habitualmente considerado mais relevante, como igrejas e capelas. Também os cruzeiros, as alminhas e as festas, tão ligados à religiosidade popular, serão objeto de inventariação. De facto, sem se conhecer o património não é possível conservá-lo nem divulgá-lo. Nos dias de hoje, em que a crise é frequentemente apresentada como justificação para a falta de cuidado e de investimento na arte e na cultura, a Diocese de Viseu dá um bom exemplo do muito que pode e deve ser feito em defesa do património e da cultura popular.

Seta-acima_degradeAngelaAbreuÂngela Guimarães

A nova coordenadora dos CLDS + em São Pedro do Sul é já uma lafonenses por adoção. Licenciou-se em Sociologia com uma tese sobre a intermunicipalidade em Lafões, tema atualíssimo e que alguns teimam em ignorar. Na Câmara Municipal de São Pedro do Sul coordenou os projetos de luta contra a pobreza, “Serra Nostra” e “Criar Raízes”, colocando o município de São Pedro do Sul no “ranking” dos melhores a nível nacional. Foi “posta na prateleira” durante o último mandato, aparentemente por ser uma cidadã independente. Isso não a desmotivou da intervenção cívica. É presidente da Direcção da ARCA, de Santa Cruz da Trapa, presidente da A.G. da Lafoberry e da Direcção da ADRL. Foi fundadora da Aldeias do Maio, da Associação de Covas do Monte, da Associação de Artesãos de São Pedro do Sul e da CoopRaizes. Com mulheres assim, não há prateleiras que resistam. Quem lá as coloca é que acaba por cair.

Seta-abaixo-degradeMinisterioFinancasServiços de Finanças

Ao que isto chegou! A Câmara Municipal de S. Pedro do Sul está a ceder funcionários para colmatar lacunas de pessoal na repartição de Finanças de S. Pedro do Sul e garantir o atendimento ao público com um mínimo de celeridade. Não se conhece a que título ou com base em que acordo é que se verifica esta cedência de funcionários municipais a um serviço da administração central, mas é um mau sinal e uma grande contradição. Mau sinal porque revela falta de respeito pelos trabalhadores que para tal não foram nem contratados, nem formados. Contradição porque não se compreende tal medida a par da decisão governamental de encerrar serviços de Finanças, que bem pode tocar a S. Pedro do Sul. Querem fechar serviços que afinal são tão necessários, a ponto de terem de ir buscar pessoal à autarquia?

Seta-abaixo-degradeMinisterioAgricMinistério da Agricultura

Se é de louvar a substituição da viatura ardida da ADRL, após a visita da eurodeputada Marisa Matias ao Caramulo, já é de lamentar que medidas de prevenção de incêndios florestais continuem por executar. A compra de aviões Canadair não é suficiente. O investimento devia estar do lado da prevenção. Na Serra de São Macário, por exemplo, não se vislumbra qualquer ação de reposição da mancha florestal destruída pela catástrofe de há dois anos, como na A25 ainda não se limparam os respetivos taludes. Para o combate a um flagelo que há décadas persiste em ameaçar bens e pessoas, precisamos mais de cabras do que de aviões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.