Em Foco 725

Bispo de Viseu pede resignação ao cargo por motivos de saúde

Bispo de Viseu pede resignação ao cargo por motivos de saúde

Ilídio Leandro espera por decisão do Papa num processo de substituição que já se encontra em andamento

O bispo de Viseu, D. Ilídio Leadro, de 66 anos, apresentou ao Papa a sua renúncia ao cargo, por motivos de saúde.

O responsável eclesiático ainda não atingiu a idade prevista para a resignação (75 anos), mas o Direito Canónico prevê que os bispos diocesanos possam apresentar a sua renúncia em casos de “precária saúde”.

Ilídio Leandro nasceu a 4 de dezembro de 1950, em Rio de Mel, distrito e diocese de Viseu. Terminados os estudos em Filosofia e Teologia, no Seminário Maior de Viseu, recebeu a ordenação sacerdotal a 25 de dezembro de 1973, na Catedral de Viseu. Foi ordenado bispo a 23 de Julho de 2006, depois de ter sido nomeado por Bento XVI como sucessor de D. António Marto na diocese de Viseu.

Entretanto, depois de anunciado o pedido de renúncia, a Diocese de Viseu emitiu um comunicado a detalhar os motivos que levaram o bispo a dirigir a referida solicitação ao Papa.

“Há sete anos, D. Ilídio sofreu um AVC que, não deixando sequelas físicas, deixou debilidades na sua capacidade de trabalho, que sentia especialmente na condução de reuniões com agenda mais pesada”, refere a nota enviada à Comunicação Social.

A nota enviada da Casa Episcopal de Viseu refere que o bispo diocesano vem “sentindo alguma dificuldade em acompanhar, seguir e sintetizar ideias e conclusões, tanto em relação ao contributo dos participantes, como em relação ao seu próprio contributo, nas reuniões de trabalho”.

“Sentia frequentemente lapsos de memória, mesmo em situações de comunicação pública previamente preparada, obrigando-se a escrever tudo quanto comunicava, para não faltarem as palavras, no momento próprio”, acrescenta o comunicado.

O bispo de Viseu já tinha pedido a resignação ao Papa, há três anos, “com suporte de opinião médica”, pedido que não foi atendido pela Santa Sé, que considerou a situação “reversível”.

“Não sentindo melhoras, D. Ilídio renovou há meio ano o pedido, que agora foi atendido pelo Santo Padre Francisco”, adianta a nota oficial, acrescentando que “o processo de substituição está a decorrer normalmente, levando algum tempo”.

Ilídio Leandro espera pela decisão do Papa sobre o processo de substituição que já se encontra em andamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.