Destaque (Ed. 713)

Edição 713 (09/03/2016)

“Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes.” (Carlos Drummond de Andrade)

Falar do Carnaval também gera cultura e num jornal rural e regional onde a carolice é um mote para se desenvolver, venho brincar um bocado com o tema e mostrando o que homens e mulheres de trabalho fazem num lugar tão pequeno como Negrelos.

Durante quinze dias antes do Carnaval homens e mulheres metem mão ao trabalho para fazerem os carros para o corço. Com espirito critico e bastante alegria vão calcorreando a estrada para dar a volta pela cidade. Parabéns às gentes humildes de Negrelos que animaram a cidade com a sua alegria.

Para terminar, um pouco de conhecimento sobre o Entrudo.

A terça-feira de Carnaval é chamada de gorda, porque era o dia que os cristãos se despediam da carne. Nos 40 dias seguintes tinham que jejuar, fazer penitências, como preparação para a Páscoa… Então o povo, sabendo que teria que passar 40 dias dessa forma criou a Terça-feira Gorda(gorda porque todos comiam e faziam o que queriam) que antecede à quarta-feira de Cinzas!

——————————————————————————-

Secretário de Estado das Autarquias Locais inaugura Estação de Tratamento de Água

• Fernando Morgado

No dia 11 de fevereiro foi inaugurada pelo Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, a Estação de Tratamento de Água de Oliveira de Frades.

Na sessão que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o Presidente da Câmara Municipal, Luís Vasconcelos, salientou a importância desta obra para o concelho e referiu a dinâmica deste Município que lhe tem permitido criar melhores condições de vida à população. Acrescentou, ainda, que a Estação de Tratamento de Água irá servir 90% da população e pode vir a permitir o fornecimento às freguesias de Cambra e Campia do concelho de Vouzela.

Por sua vez, o Secretário de Estado da Autarquias Locais relembrou a sua veia autárquica, uma vez que foi Presidente de Câmara, enaltecendo o equilíbrio financeiro deste Município e a sua importância para o desenvolvimento sustentável do concelho.  Estiveram, ainda, presentes nesta cerimónia os Deputados Pedro Alves e José Rui Cruz; o Presidente da Assembleia Municipal e respetivos membros; Vereadores; Presidentes de Junta e de Assembleia de Freguesia; o Pároco Manuel Fernandes; o Comandante da GNR; o Provedor da Misericórdia Nossa Sr.ª dos Milagres; Presidentes de diversas

Associações Concelhias; Funcionários Municipais; o Presidente e Vice-Presidente de

Câmara Municipal de Sever do Vouga, António Coutinho e José Costa repetivamente; o

Vereador do Município de S. Pedro do Sul, Francisco Matos; os representantes da Empresa “Irmãos Almeida Cabral”, o autor do projeto de engenharia, Silva Afonso, entre outros.

A inauguração contou com uma visita às instalações da Estação de Tratamento de Água, o descerramento da placa comemorativa, a bênção das instalações pelo Pároco Manuel Fernandes e um almoço-convívio no Centro Escolar que encerrou este evento.  De referir, também, a receção ao Secretário de Estado pela Banda Marcial Ribeiradiense e pelo Rancho Folclórico e Etnográfico “Danças e Vozes D´Aldeia”.

O Município congratula-se com a inauguração desta infraestrutura que visa contribuir para uma melhor qualidade da água e da sua distribuição pelo concelho.

————————————————————

Na rota da Lampreia e da Vitela

• Redação

A Confraria Gastronómica de Sever do Vouga, dando continuidade à parceria com o Município de Sever do Vouga vão organizar o XVII evento da Festa da Lampreia e da Vitela, contando para o efeito, com a colaboração da Edilidade local e da Entidade Regional da Turismo Centro de Portugal, para a sua promoção. A Lampreia é um dos ícones gastronómicos do concelho desde os tempos da Idade Média, prestando-se também na época, como forma de pagamento de impostos aos senhores feudais. A Vitela assada à Moda de Sever do Vouga, é igualmente um prato gastronómico de referência e que integra esta Rota, sendo confecionado em quase   todos os restaurantes do concelho.

Com data agendada para o período de 11 a 19 de Março, conta com a participação de alguns restaurantes, designadamente, “Santiago”, “Quinta do Barco”, “Quinta do Sobral”, “Canta a Coruja”, “O Cortiço”, “O Vitorino ”, “Quinta Nova” e “Manjar da Pedra” integrando assim, a “Rota da Lampreia e da Vitela”.

Este evento, assim como tantos outros realizados em Sever do Vouga, visam promover e divulgar o território concelhio, contribuindo para o dinamização económica e cultural, através da concertação de sinergias entre os agentes locais, na valorização de produtos locais, tais como a – lampreia e a vitela e o património natural e cultural , sendo um forte motivo de visita e de promoção do concelho e da região de Aveiro, nesta época do ano.

É, pois, neste ambiente de festa que Sever do Vouga o convida a saborear a sua gastronomia local nomeadamente, o “Arroz de Lampreia”, a “Lampreia à Bordalesa” e a Vitela Assada com Arroz do Forno, associando a estes prazeres gastronómicos outras experiências em busca das belezas naturais e do património histórico do território.

São segredos de um povo que do saber e do imaginar temperam estes sabores fortes e requintados.

Imaginar para quê? VENHA EXPERIÊNCIAR!

——————————————————

Festival das 4 estações em Vouzela

Inverno em Queirã e Penoita

• Redação

O Festival das 4 Estações está de regresso, desta vez, para a sua edição de inverno. A iniciativa irá decorrer nos dias 4 e 5 de março e terá novamente como cenário o Parque Natural Local Vouga Caramulo – Vouzela, nomeadamente a freguesia de Queirã e a Penoita.

No primeiro dia de festival, vamos pôr a “mão na massa”, confecionando pão em forno de lenha. A Casa de Igarei abre as suas portas para nos receber, num reavivar das tradições da típica cozinha da aldeia. Aqui, Maria José e Inês vão preparar-nos vários petiscos onde irá fazer parte da ementa a broa em forno de lenha, os pãezinhos de abóbora e muito mais… Também iremos ouvir a história da moagem do milho, pela Associação de Compartes de Igarei, no moinho desta localidade!

No dia 5, vamos pôr as mãos na terra, com uma plantação de árvores na Penoita!

À semelhança de festivais anteriores, é necessária a inscrição no evento a remeter para o gabinete e Turismo, com os seguintes dados:

-Nome

-Data de nascimento

-Morada completa

-NIF

-Contacto de Tlm

Para mais informação, favor ver cartaz.